• RECUPERAÇÃO DAS COLUNAS DE SUSTENTAÇÃO DOS BLOCOS DE AULA / ICSA

  • Palestra - Projeto "coletando nossa esperança"

  • REGIMENTO DE CONSULTA PRÉVIA 2017/2018


Direção e centros acadêmicos se reúnem parar debater ações em 2017

“É essencial ter essa oportunidade. Aproximar relações é um bom pontapé inicial para discutir necessidades e resultados. Qualquer relação sem diálogo é infrutífera”, avalia Juan Bicalho, que representou a gestão Integração, do Centro Acadêmico de Ciências Econômicas (Caecon), na primeira reunião de 2017 entre a direção do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (Icsa) e representantes estudantis.

Durante o encontro, realizado nesta quinta (23), foi estabelecido um objetivo: criar uma cultura de diálogo entre os discentes e a administração. Segundo Juan, que é diretor de Cultura, Esporte e Lazer do Caecon, este passo é importante para o desenvolvimento de um ambiente acadêmico saudável. “Estar envolvido com a comunidade universitária fora da sala de aula é uma forma de fomentar a participação cidadã, os projetos de pesquisa e a elaboração de planos em conjunto”, destacou.

Das mãos de Juliana Fernandes, diretora coordenadora de planejamento, gestão e avaliação do Icsa, os representantes receberam a previsão do plano orçamentário para 2017, com projetos e rubricas detalhadas. Juliana aproveitou a oportunidade e explanou como os recursos e custeios foram utilizados em 2015 e 2016. “Apesar dos cortes no orçamento, acho que conseguimos fazer alguns avanços importantes”, declarou.

O rombo nas contas do governo obrigaram universidades públicas do Brasil inteiro a enfrentarem um período de aperto econômico – com a Universidade Federal do Pará (UFPA) não foi diferente. Apesar disso, Juliana citou exemplos positivos, como a instalação de cinco rádios de conexão wi-fi nos pavilhões de aula, com capacidade de 500 usuários cada. Um a um, todos os investimentos foram explanados aos representantes dos centros acadêmicos, que tiraram dúvidas ao longo reunião, no auditório do Icsa.

Em sua fala, o diretor do Icsa, Carlos Maciel, comentou que os cortes não significam necessariamente a falta de assistência em problemas estruturais. “O ideal é definir prioridades, elencar o que deve ser feito primeiro, segundo, terceiro. Por isso, contamos com cada um dos alunos para conversar e pensar na ordem das necessidades. Isso facilita nossa atuação”. Os alunos presentes foram convidados a compartilhar suas ideias.

Matheus Lima é da gestão Colorindo as lutas, que comanda o Centro Acadêmico de Serviço Social (Cass). A sua sugestão foi simples: caixas de som. “Muitos professores usam áudios, vídeos em sala. Isso é excelente. O problema é que nem sempre podemos ouvir porque não há caixas de som disponíveis”, contou ele, que teve sua solicitação apoiada pelos outros alunos. A direção anotou essa e muitas outras demandas para estabelecer um feedback em futuros encontros.

Outras necessidades foram apontadas: a pintura das salas, recuperação de portas e tomadas, projetores em todas as dalas, construções de mais banheiros, instalações de bebedouros e apoio na organização de eventos acadêmicos. Ao final, todos concordaram que o encontro deve ser realizado a cada quatro meses, sempre com a finalidade de fortalecer o relacionamento e prestar contas.

 
Melhorias estruturais beneficiam alunos e servidores

Espaços físicos equipados e bem estruturados são essenciais para o cotidiano dos alunos na faculdade. Pensando nisso, o Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (Icsa) tem trabalhado para a melhoria constante dos pavilhões de aula, como a renovação do sistema de climatização das salas, em 2016.

32 ar-condicionados Split Inverter (de 18 mil Btus) foram adquiridos e instalados. Tudo obtido com recursos da administração superior, para substituição dos aparelhos antigos de sala de aula dos pavilhões H, I, K e M.

O estudante Felipe Canté avalia que os avanços na infraestrutura são fundamentais. “Passamos boa parte do nosso tempo aqui, todos os dias. É importante que nossos ambientes acadêmicos sejam confortáveis e geridos com cuidado pela administração”, avalia ele, que cursa o quarto semestre da graduação de ciências econômicas.

As mudanças também visam a segurança dos alunos: todos os sensores de iluminação e lâmpadas das passarelas de acesso aos pavilhões foram trocadas, assim como as do prédio administrativo do Icsa.

Além disso, como parte do esforço de também assegurar a preservação do pavilhão, houve um reforço estrutural nas colunas de todos os blocos de aula vinculados ao Icsa. O diretor Carlos Maciel explica que a reforma contou com a ajuda da prefeitura do Campus. “As colunas de sustentação dos blocos estavam passando por um processo de deterioração preocupante, o que tornou necessária uma intervenção da equipe da prefeitura do campus universitário para uma avaliação das condições das colunas e a intervenção necessária para a recuperação”

Todas as ações de renovação da infraestrutura compõem um leque de iniciativas que a gestão do instituto está executando para melhorar as condições das dependências do Icsa, tanto nos pavilhões de aula quanto do prédio administrativo, beneficiando alunos e servidores.

De acordo com Juliana Fernandes, coordenadora de planejamento, gestão e avaliação do Icsa, agregar melhorias é o foco da direção. “Queremos que a qualidade das instalações chegue até os alunos, garantindo o bem estar dos discentes em conjunto com a manutenção do patrimônio da universidade”, destaca.

 

Melhorias estruturais beneficiam alunos e servidores

Espaços físicos equipados e bem estruturados são essenciais para o cotidiano dos alunos na faculdade. Pensando nisso, o Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (Icsa) tem trabalhado para a melhoria constante dos pavilhões de aula, como a renovação do sistema de climatização das salas, em 2016.

32 ar-condicionados Split Inverter (de 18 mil Btus) foram adquiridos e instalados. Tudo obtido com recursos da administração superior, para substituição dos aparelhos antigos de sala de aula dos pavilhões H, I, K e M.

O estudante Felipe Canté avalia que os avanços na infraestrutura são fundamentais. “Passamos boa parte do nosso tempo aqui, todos os dias. É importante que nossos ambientes acadêmicos sejam confortáveis e geridos com cuidado pela administração”, avalia ele, que cursa o quarto semestre da graduação de ciências econômicas.

As mudanças também visam a segurança dos alunos: todos os sensores de iluminação e lâmpadas das passarelas de acesso aos pavilhões foram trocadas, assim como as do prédio administrativo do Icsa.

Além disso, como parte do esforço de também assegurar a preservação do pavilhão, houve um reforço estrutural nas colunas de todos os blocos de aula vinculados ao Icsa. O diretor Carlos Maciel explica que a reforma contou com a ajuda da prefeitura do Campus. “As colunas de sustentação dos blocos estavam passando por um processo de deterioração preocupante, o que tornou necessária uma intervenção da equipe da prefeitura do campus universitário para uma avaliação das condições das colunas e a intervenção necessária para a recuperação”

Todas as ações de renovação da infraestrutura compõem um leque de iniciativas que a gestão do instituto está executando para melhorar as condições das dependências do Icsa, tanto nos pavilhões de aula quanto do prédio administrativo, beneficiando alunos e servidores.

De acordo com Juliana Fernandes, coordenadora de planejamento, gestão e avaliação do Icsa, agregar melhorias é o foco da direção. “Queremos que a qualidade das instalações chegue até os alunos, garantindo o bem estar dos discentes em conjunto com a manutenção do patrimônio da universidade”, destaca.
 
NOTA PÚBLICA DA FACULDADE DE ARQUIVOLOGIA

A direção da Faculdade de Arquivologia da UFPA vem a público esclarecer alguns pontos a respeito da situação ocorrida entre o Prof. Dr. Roberto Lopes dos Santos Júnior e a aluna do oitavo período Fátima do Rosário Josino Furtado, referente a atividade curricular de Trabalho de Conclusão de Curso. Situação que já se encontra resolvida e acertada entre as partes envolvidas.

Primeiramente, existem canais formais de comunicação entre a Direção e a Secretaria da Faculdade, canais estes bem estabelecidos e referendados pelos regimento de TCC, da Faculdade e do regulamento da Graduação. A referida aluna em nenhum momento procurou de forma oficial ou extraoficial, nenhum destes canais.

O processo de consolidação da atividade curricular de Trabalho de Conclusão de Curso ocorreu de forma transparente e democrática, com participação ativa da representação discente no conselho da faculdade, bem como, o documento aprovado pelo Conselho de Faculdade foi divulgado de forma exaustiva entre os discentes e docentes do curso. O regimento  estabelece de forma clara como proceder no caso de conflito na relação orientador-aluno, nas esferas de competência, buscando evitar desgastes desnecessários entre orientador-orientando, como o caso em questão.

Leia mais...
 
Matrícula de ciências contábeis será entre 19 e 25 de abril

A matrícula para o curso de bacharelado em ciências contábeis ocorrerá entre 19 a 25 de abril, conforme calendário acadêmico da Universidade Federal do Pará (UFPA), disponível no site da Pró-reitoria de Ensino de Graduação (Proeg).

A primeira matrícula é automaticamente realizada pela faculdade. Não havendo necessidade de comparecimento à secretaria. A Semana Do Calouro, com as orientações acadêmicas, ocorrerá de 17 a 20 de abril, com calendário divulgado em breve no site da UFPA. A secretaria do curso funciona de segunda a sexta-feira, de 9h às 20h e na sexta-feira, de 9h às 14h.

Mais informações:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. e no telefone 3201-8049.

 
Terceira Margem Amazônia: submissões vão até dia 12 de março

A edição de junho de 2017 da revista Terceira Margem teve submissões prorrogadas até o dia 12 de março. A publicação contará com textos dos participantes e expositores das três últimas edições do evento "Encontro de Turismo Comunitário na Amazônia: protagonismo das populações tradicionais e povos indígenas" coordenado pela Universidade do Estado do Amazonas", coordenado pela Universidade do Estado do Amazonas (Ufam).

O evento teve como objetivo viabilizar discussões teóricas sobre o turismo comunitário, bem como os relatos de experiências das populações tradicionais e povos indígenas acerca das atividades turísticas desenvolvidas em suas comunidades.

Estão convidados também a participar deste número pesquisadores ou organizações que estejam lidando com esta temática, em particular, participantes do corpo docente e de graduandos e pós-graduandos de universidades nacionais e internacionais. Os textos poderão ser enquadrados como artigos, notas de pesquisa, debates, resenhas, resumos de dissertações e teses.

A divulgação dos resultados será dia 12 de abril e a previsão de publicação em plataforma eletrônica no dia 30 de maio. Mais informações: www.revistaterceiramargem.com e Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 
Descarte consciente do lixo será tema de palestra

O esforço para evitar a produção de lixo desnecessário é um assunto indispensável. Pensando nisso, o auditório do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (Icsa) vai receber o projeto Coletando Nossa Esperança, dia 9 de fevereiro para uma palestra sobre práticas sustentáveis do cotidiano.

Além disso, a expositora Ana Beatriz Gomes, abordará a gestão adequada das políticas de resíduos sólidos, o uso racional dos recursos naturais e bem públicos e a agenda de compra sustentável. O evento começará às 9h.

Serviço -

Palestra "Implantação de políticas para o uso consciente de papéis e descartáveis nos institutos da Universidade Federal do Pará"

Quinta-feira, dia 9, a partir das 9h.

No auditório do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas.

 

ICSA - Campus Universitário do Guamá, Rua Augusto Corrêa, N º 1 - UFPA - Tel: (91)3201-7101   E-mail: icsa@ufpa.br